sábado, 3 de dezembro de 2016

Não quero desistir

Já perdi a conta aos dias que passaram e não te vi.
Perdi a conta aos inigualáveis momentos que contigo vivi.


Abdicar de algo divinal, envolvente, excepcional é simplesmente desumano, lancinante, demasiado excruciante.

Não aceito, não concordo, não abdico, não me resigno.



Sem comentários:

Enviar um comentário