quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

Uma aura atordoante

És absolutamente incrível, linda e magnífica.

Mas consegues sê-lo ainda mais, quando fecho os olhos, e assim te vejo verdadeiramente; quando sinto a tua aura, e abruptamente, me atordoas com a tua energia; quando estou no conforto do teu, quente e seguro, abraço.

És absolutamente incrível, quando no meu pior me dás o teu melhor; quando no escuro és tu quem me dá luz, é tudo isto que em ti me seduz.


segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

A simplicidade e a fuga

O meu maior erro foi pensar que me compreendias.

Mas como podia eu esperar isso se eu próprio não te compreendi a ti.

A vida é simples, ou pelo menos, devia ser. Nós é que a complicamos.

E se não é simples? O que é que fazes aí?

Foge a sete pés!


sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Fome esganada

Acho que nunca estive sozinho.
Os meus pensamentos estão sempre comigo.
Acompanham-me nesta espera sem fim, e sem saber qual a atitude correcta, vejo-me nesta viagem incompleta e nesta vida inquieta.


Mas preciso de ti!
Não me acompanhas também?


Que desejo esganado, faminto e insaciado!
Quero-te ao pé de mim, quero-te comigo, quero-te ao meu lado!
Para sempre, e no amor, um eterno esfomeado!



segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Não fujas

Vivo todo e qualquer momento, ao teu lado, como se fosse o último, como se sem ti a minha vida não perdurasse.
Não dou nada como adquirido, reconquisto-te todos os dias, olho para ti embevecido.


Nunca vais desistir pois não? Não o vais permitir sem qualquer razão?
Não renuncies a nossa ligação, não fujas desta relação.



Mas se fores, a sério, se fores leva-me contigo!



sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Ciclo vicioso

Tenta ser o melhor que consegues, tenta ser humilde, assertivo e uma ilustre pessoa.

Mas às vezes, vês-te num ciclo vicioso, num buraco sem fundo.
O pior acontece.
A dada altura parece que não há volta a dar e, sem saber, explodes.


Sentes-te envergonhado, sentes-te enganado, sentes-te mal tratado, parece um castigo.
Ninguém aguenta, toda a gente rebenta.


Será caso que não emanas outra luz?
Mereces carregar essa cruz?
Não mereces outra realidade?
Não mereces felicidade?


Tu mereces outra essência, uma estupenda vivência!
Começa aqui, e começa agora.
Começa com verdadeiro amor próprio!


Termina, destruindo essa caixa de pandora.
Termina, a fechar definitivamente essa porta.



quarta-feira, 14 de dezembro de 2016

Sem pressa

Muito sinceramente, ultimamente não tenho pressa, para quase nada.

Já viste alguma coisa bem feita e de pressa?


O amor acontece, é transparente e lento!



domingo, 11 de dezembro de 2016

Os amigos e a cumplicidade

- Somos amigos não somos?
- Eu e tu? Claro que sim, sempre fomos e sempre seremos!


Um beijo na cara, uma palmada no rabo, um abraço intenso, um beijo meloso, e assim para o desavergonhado.
É, simplesmente, o quão amigos somos, e temos sido, com toda a cumplicidade e intimidade que temos adquirido.


Construímos nesta amizade, um conforto, um castelo, algo belo, que não desvanece, que não desaparece, que se fortalece, a cada momento, a cada instante, em cada desejo, sempre que te vejo, e sempre que te beijo.

Somos tão bons amigos.


quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Quem manda?

- Achas que não mereço um filho?
- Não é uma questão de mereceres, é uma questão de que o útero é meu!



terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Momento relaxante

Há pouca coisa melhor que um bom vinho, um delicioso e crocante chocolate, uns tentadores frutos secos, mas que belo serão!

Esta fórmula existe e resulta para mim, costuma ser a única que preciso.

Minto, existes tu!


sábado, 3 de dezembro de 2016

Não quero desistir

Já perdi a conta aos dias que passaram e não te vi.
Perdi a conta aos inigualáveis momentos que contigo vivi.


Abdicar de algo divinal, envolvente, excepcional é simplesmente desumano, lancinante, demasiado excruciante.

Não aceito, não concordo, não abdico, não me resigno.