domingo, 20 de novembro de 2016

Sinto-me tão leve


Mas que peso que me saiu de cima.
Esta libertação, inigualável, nem mensurável, de felicidade, liberta-me tanta tensão que mais parece uma ascensão.

 
Comecei de novo, e comecei, só que agora sei o que não quero, o que não suporto, o que abomino e aquilo que realmente estimo.

E a ti, neste momento, estimo é que vás mesmo até ao fim, te ponhas a milhas daqui, e a anos luz de mim.




Sem comentários:

Enviar um comentário