domingo, 6 de novembro de 2016

A dádiva

Deste-me o melhor presente de todos: a capacidade de me apaixonar (sim, porque só isso, em si, é uma ciência a sua própria existência), a capacidade de sentir emoções tão complexas e extraordinárias, como dolorosas, inexplicáveis, inconsequentes e involuntárias.

Por isso te agradeço, te enalteço, te vanglorio, porque esta será, sem qualquer sombra de dúvida, a chave do meu coração, o futuro da minha criação.



Sem comentários:

Enviar um comentário