sábado, 15 de outubro de 2016

Um sentimento que se perpétua

Perpétuo o primeiro beijo que te dei, e no momento em que ainda suspirávamos, te agarrei firmemente e assim te penetrei.

Cada orgasmo, cada clímax, um atrás do outro cada vez mais intenso e fugaz! Uma experiência sensorial capaz de me acordar e que teima em me assombrar.

Recordo-me como se fosse ontem. Como se, a minha vida, disso dependesse e do fim do mundo se tratasse, como se sem isso não respirasse.


Meu deus, terá mesmo sido ontem? Será que foi hoje?
Será este o sonho que anseio, que vivo na minha mente e que se mantém permanente?




Sem comentários:

Enviar um comentário