sábado, 24 de setembro de 2016

O passado e o perdão

Às vezes penso no filho que íamos ter.
Nos planos que fizemos.
Na vida que queríamos. Na felicidade que tínhamos.


Travamos tantas lutas, mas tantas lutas ... Braços de ferro intermináveis, casmurrices infindáveis.

Dava tudo para ter a tua compreensão, para estar no teu coração.
 
Perdoa-me!
Perdoa-te. Liberta-nos!


 


Sem comentários:

Enviar um comentário